quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Trensurb recebe motores propulsores do aeromóvel

18/12/2012 - Revista Ferroviária

A Trensurb recebeu dois conjuntos de motores propulsores (GMPs) da linha do Aeromóvel de Porto Alegre, que ligará a Estação Aeroporto da Trensurb ao Terminal 1 do Aeroporto Internacional Salgado Filho. Segundo a Trensurb, o GMP é composto de um motor elétrico e de um ventilador centrífugo industrial de alta rotação, responsáveis pelo movimento dos veículos do Aeromovel, através do deslocamento do ar.

Os conjuntos serão instalados no térreo de cada um dos terminais. A instalação deve ser concluída até o final da próxima semana. Os motores propulsores foram fabricados pela Somax Tecnologia Acústica, do Rio de Janeiro, e o motor elétrico pela Voges, de Caxias do Sul. Todas as peças utilizadas na constituição do Aeromovel são de fabricação nacional.

O Aeromóvel é uma tecnologia do Grupo Coester que utiliza propulsão pneumática – o ar é soprado por ventiladores industriais de alta eficiência energética, por meio de um duto localizado dentro da via elevada. O vento empurra uma aleta (semelhante a uma vela de barco) fixada por uma haste ao veículo, que se movimenta sobre rodas de aço em trilhos.

Os dois veículos que serão utilizados na linha de 998 metros estão sendo fabricados pela T´Trans. O primeiro já está pronto.

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Primeiro veículo do aeromóvel no RS está concluído

24/10/2012 - Jornal do Comércio

O modelo A-100 tem capacidade para transportar até 150 passageiros


O primeiro veículo que irá operar na linha Trensurb-Infraero foi finalizado na fábrica da T'Trans Sistemas de Transportes, em Três Rios (RJ). O A-100 tem capacidade para 150 passageiros e, juntamente com o A-200 (300 passageiros), fará o trajeto de 998 metros da estação Aeroporto do Trensurb ao terminal 1 do Salgado Filho em 90 segundos. Uma equipe de fiscalização da Aeromóvel Brasil, empresa responsável pelo pacote tecnológico do projeto, foi até a fabricante para avaliar os testes de homologação e inspecionar o veículo. A fabricação foi concluída no dia 15 de outubro e a finalização do A-200 está em estágio de montagem. Os veículos irão operar alternadamente conforme a demanda de cada período.

Enquanto isso, em Porto Alegre, segue a construção dos dois terminais do aeromóvel, um junto à estação da Trensurb, com cerca de 170 metros quadrados, e outro junto ao edifício-garagem do aeroporto, com 430 metros quadrados. Nesta semana, ocorrem a colocação das lajes da plataforma do terminal junto à estação Aeroporto e a concretagem das vigas do terminal junto ao Salgado Filho. A execução das obras pela Rumo Engenharia tem índice de conclusão de 15%.

A via elevada foi concluída em setembro pela construtora Premold e encontra-se em andamento a colocação dos trilhos sobre as vigas. O pacote tecnológico tem 81% de conclusão e a fabricação dos veículos, 93%. A execução do escopo total do projeto alcança 86%.

A primeira linha da tecnologia aeromóvel é totalmente desenvolvida no Brasil. Os veículos suspensos, movidos a ar, permitirão integração e acesso rápido e direto dos usuários ao terminal aeroportuário. Inicialmente, a expectativa era de que o empreendimento fosse finalizado ainda neste ano. Atualmente, o projeto está orçado em R$ 33,8 milhões e tem previsão de conclusão até o fim do primeiro semestre de 2013.

Desenvolvido pelo Grupo Coester, de São Leopoldo, o aeromóvel é um meio de transporte automatizado, em via elevada, que utiliza veículos leves, não motorizados, com estruturas de sustentação. Sua propulsão é pneumática – o ar é soprado por ventiladores industriais de alta eficiência energética, por meio de um duto localizado dentro da via elevada. O vento empurra uma aleta (semelhante a uma vela de barco), fixada por uma haste ao veículo, que se movimenta sobre rodas de aço em trilhos.

Fonte: Jornal do Comércio - RS


Enviado via iPhone

Trensurb acompanha testes do aeromóvel

26/10/2012 - Revista Ferroviária

Na última quinta-feira (25/10), o diretor-presidente da Trensurb, Humberto Kasper, esteve na fábrica da Trans Sistemas de Transportes S.A (T´Trans), em Três Rios (RJ), para acompanhar os testes de homologação do primeiro veículo do aeromóvel de Porto Alegre. A fabricação do A-100, primeiro dos dois veículos que farão o trajeto de 998 metros entre a Estação Aeroporto da Trensurb e o Terminal 1 do Aeroporto Salgado Filho, foi concluída em 15 de outubro.

O A-100 tem capacidade para 150 passageiros, 20 sentados – dois desses preferenciais para obesos e pessoas com deficiência e espaço para dois cadeirantes. O A-200, ainda em processo de fabricação, transportará 300 passageiros, 40 sentados – com quatro preferenciais para obesos e pessoas com deficiência, além de quatro lugares para cadeirantes.

A construção dos dois terminais do Aeromóvel, um junto à Estação Aeroporto da Trensurb e o outro junto ao edifício-garagem do Aeroporto Salgado Filho, tem índice de conclusão em 15% A via elevada foi concluída em setembro e os trilhos já estão sendo instalados. A execução total do projeto está em 86%.


Enviado via iPhone

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Mudança na licitação prorroga obra do aeromóvel em Porto Alegre

23/10/2012 - Correio do Povo

A conclusão das obras prevista inicialmente para ocorrer em janeiro deste ano, depois adiada para a metade de 2012, agora está prometida para o final do primeiro semestre de 2013

A inauguração do primeiro aeromóvel comercial do Brasil, que deverá fazer a ligação entre a Estação Aeroporto do Trensurb e o Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, foi novamente prorrogada.

A conclusão das obras prevista inicialmente para ocorrer em janeiro deste ano, depois adiada para a metade de 2012, agora está prometida para o final do primeiro semestre de 2013 e com custo de R$ 5 milhões além do orçado, que era de R$ 29 milhões. Conforme o diretor-presidente da Trensurb, Humberto Kasper, que coordena o empreendimento, a mudança em uma das licitações gerou o atraso.

A obra é composta por quatro contratos: o primeiro com a Aeromóvel Brasil, empresa gaúcha responsável pela tecnologia, pelo projeto e pelo sistema de propulsão, com todos os controles em funcionamento.

A empresa carioca T'Trans ficou responsável pela produção de dois veículos, um com capacidade para 150 e outro para 300 passageiros, ao custo de R$ 2,81 milhões. A Premold, de Sapucaia do Sul, venceu a licitação da construção da via por R$ 7,22 milhões. A Rumo Engenharia deve finalizar as duas estações por R$ 3 milhões. Segundo Kasper, a licitação da empresa dos dois terminais causou os atrasos. Inicialmente, a vencedora foi a Arcol Engenharia, que ofereceu o serviço por R$ 2,27 milhões, assinou o contrato em novembro de 2011, mas depois desistiu.

A nova empresa contratada, a Rumo Engenharia, assinou o contrato quase um ano depois, em junho de 2012, e teria que entregar a obra em seis meses, até dezembro deste ano. Além disso, o custo do projeto subiu dos R$ 2,27 milhões proposto pela Arcol, para R$ 3 milhões.A T'Trans Sistemas de Transportes deveria entregar os veículos em outubro do ano passado, já que assinou o contrato em abril de 2011 com prazo de seis meses.

A Premold firmou a empreitada em maio do ano passado, com previsão de oito meses para construir a pista, mas o prazo venceu em janeiro de 2012. Somando os valores dos três contratos citados, chega-se à cifra de R$ 13 milhões, quase a metade dos R$ 29 milhões orçados para o projeto no ano de 2011. Hoje, o investimento previsto alcança a casa dos R$ 34 milhões. 'Estamos com todas as etapas sendo finalizadas simultaneamente e, na metade do ano que vem, estaremos com os testes concluídos e poderemos começar as viagens', declara Kasper.

Fonte: Leda Malysz / Correio do Povo




Marcelo Almirante
69 - 9985 7275

sábado, 20 de outubro de 2012

TTrans conclui primeiro aeromóvel de Porto Alegre

16/10/2012 - Revista Ferroviária

A Trans Sistemas de Transportes S.A (T´Trans) conclui nesta semana o primeiro veículo do aeromóvel de Porto Alegre. Serão dois veículos totalmente automatizados, sem condutor. Um será o modelo A-100, com 14,5 metros e capacidade para 150 passageiros, e o outro modelo articulado A-200, com 26 metros e capacidade para 300 passageiros.

O primeiro modelo que ficará pronto é o A-100. A T´Trans está concluindo a montagem elétrica pneumática dos sistemas que compõem o veículo. O segundo veículo está em fase inicial de fabricação da carroceria em fibra reforçada e já está com a parte estrutural metálica (estrados e truques) concluída.

O Aeromóvel é um sistema desenvolvido pelo Grupo Coester, de São Leopoldo (RS), que funciona em via elevada e utiliza propulsão pneumática - o ar é soprado por ventiladores industriais de alta eficiência energética, por meio de um duto localizado dentro da via elevada. O vento empurra uma aleta (semelhante a uma vela de barco) fixada por uma haste ao veículo, que se movimenta sobre rodas de aço em trilhos.

O projeto básico da estrutura dos veículos foi desenvolvido pela Coester. A T´Trans executou o detalhamento do projeto básico, desenvolveu e qualificou fornecedores, construiu a carroceria em fibra de vidro e fabricou as partes (estrado e truques), na sua fábrica em Três Rios (RJ).

Os veículos vão operar na linha elevada de 998 metros que ligará a Estação Aeroporto da Trensurb ao Terminal 1 do Aeroporto Internacional Salgado Filho, na capital gaúcha. A obra de R$ 29,9 milhões está prevista para ser concluída até o final deste ano.




Enviado via iPhone

Conheça o aeromóvel que circulará em Porto Alegre a partir de 2013

15/10/2012 - The City Fix Brasil, Maria Fernanda Cavalcanti

No início de 2013, entra em operação, na capital gaúcha, um meio de transporte de massa ainda desconhecido, mas nem tão novo assim

Há 35 anos nascia o conceito do aeromóvel, um sistema visualmente similar aos dos veículos sobre trilhos, porém sem trilho e totalmente movido a ar. Na época, os gestores brasileiros não valorizaram o projeto de Oskar Coester, idealizador do sistema, que acabou sendo exportado para Jacarta, na Indonésia, em 1989 e onde o aeromóvel circula com eficiência até hoje.

No programa Cidades e Soluções, da Globo News, o repórter André Trigueiro foi até a fábrica da 100% nacional Aeromóvel S.A, em Três Rios (RJ). Lá estão sendo construídos os veículos do novo sistema que ligará o terminal do Trensurb ao Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre.

Abaixo, acompanhe a reportagem completa com uma entrevista exclusiva com Coester e entenda como funciona a tecnologia sustentável deste transporte de massa movido a ar:


Enviado via iPhone

terça-feira, 25 de setembro de 2012

RS: aeromóvel poderá ir do aeroporto à Arena

25/09/2012 - Maicon Bock do Metro Porto Alegre

Ideia preliminar da Trensurb é estender linha que está em construção até o novo estádio do Grêmio

Com conclusão prevista para os primeiros meses de 2013, o aeromóvel do Aeroporto Internacional Salgado Filho poderá ganhar uma extensão. A ideia preliminar da Trensurb é continuar a linha de 1 km até a Arena do Grêmio, o que representaria mais 2,5 km de traçado. Oficialmente, a estatal não se manifesta sobre o assunto por considerar a proposta "incipiente".

O traçado pelo bairro Humaitá ainda não foi definido. O primeiro passo é levar a ideia ao governo federal para aprovação antes de dar início a estudos de viabilidade. O trecho que está em obras tem via única, duas estações de embarque e desembarque e custo de R$ 33,8 milhões bancado pelo governo federal. Estimativas apontam que a extensão até a Arena custaria entre R$ 75 milhões (via única) e R$ 100 milhões (via elevada dupla). Não há fonte de financiamento definida.

Estudo da zona sul em andamento

Desde dezembro, técnicos da Trensurb trabalham na elaboração de um estudo de viabilidade sobre a criação de uma linha de aeromóvel ligando o Centro Histórico à zona sul da capital. A previsão era terminar o estudo em junho passado, mas o prazo não foi cumprido.

Em junho, a Trensurb informou que estava sendo contratada uma consultoria para fazer um estudo sobre a expectativa de demanda de passageiros para os próximos 10, 20 e 30 anos. Ontem, o Metro pediu informações sobre a análise em andamento, mas não obteve retorno.

Depois da conclusão dessa etapa, serão feitas análises sobre a melhor localização das estações, estudos imobiliário e mercadológico e de viabilidade econômico- financeira. A empresa não informa previsão de conclusão.

Estudo preliminar apontou a necessidade de oito estações entre a estação Mercado e as proximidades do BarraShoppingSul. No total, seriam 7,2 quilômetros de extensão em via dupla elevada. O custo pode chegar a R$ 288 milhões, com possível viabilização por meio de PPP (parceria público-privada).


Enviado via iPhone

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Obras do Aeromóvel alteram operação de trens em Porto Alegre

05/09/2012 - G1

As obras do Aeromóvel em Porto Alegre provocam alterações no funcionamento de trens entre as estações Anchieta e Aeroporto. Conforme informações da Trensurb, a circulação será por apenas uma via no trecho entre a terça-feira (4) e a quarta-feira (5), das 9h40 às 16h.
A ação é provisória, e ocorre em função da colocação de pilares de concreto pré-moldados que sustentarão o terminal. Em caso de chuva ou vento forte os trabalhos serão cancelados e o serviço do será oferecido normalmente.
Como fica
Os trens em ambos os sentidos – Mercado e Santo Afonso – operarão, no trecho, pela via por onde normalmente passam as composições em direção ao Norte. Por isso, os usuários nas estações Aeroporto e Anchieta devem observar com atenção os indicadores de destino dos trens entre 9h40 e 16h. Os horários das viagens, no período, sofrerão alteração de até dois minutos, mas o intervalo de 10 minutos entre trens será mantido.
O Aeromóvel
A linha da tecnologia Aeromóvel em operação comercial interligará a Estação Aeroporto da Trensurb ao Terminal 1 do Aeroporto Internacional Salgado Filho. O projeto é totalmente desenvolvido no Brasil e usa tecnologia 100% nacional. Os veículos suspensos, movidos a ar, permitirão integração e acesso rápido e direto dos usuários ao terminal aeroportuário. O trajeto de 998 metros, com duas estações de embarque, será percorrido em 90 segundos. A linha contará com dois veículos - um com capacidade para 150 passageiros, outro para 300 -, que estarão em funcionamento conforme a demanda do período. O projeto é orçado em R$ 33,8 milhões. As informações são da Trensurb.

Do G1 RS

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Nova Iguaçu terá aeromóvel

20/08/2012 - Revista Ferroviária

A cidade de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, terá um sistema de aeromóvel, com 4,5 km de extensão, ligando o bairro de Cabuçu ao Centro. O projeto foi aprovado pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) - Mobilidade Grandes Cidades, que contempla cidades com população acima de 700 mil habitantes. Nova Iguaçu receberá do governo federal uma verba de R$ 252 milhões para viabilizar o projeto. De acordo com o engenheiro e coordenador dos Projetos Especiais da prefeitura, Fernando MacDowell, um quilômetro do aeromóvel custa em média R$ 35 milhões, enquanto para construir um quilômetro do metrô são necessários R$ 540 milhões.

A construção, administração, operação, manutenção e exploração comercial para a implantação do aeromóvel ficarão a cargo da iniciativa privada. Está previsto também, no mesmo edital, a revitalização do aeródromo do município. A concorrência está aberta e as empresas têm até o dia 10 de setembro para enviar as propostas. A vencedora será a empresa que apresentar o pagamento de maior valor de outorga para o município. O sistema ficará a cargo da iniciativa privada durante 25 anos. “Já temos 37 empresas interessadas no empreendimento, que retiraram o edital”, afirma McDowell.

Depois da assinatura do contrato, que deve ocorrer ainda neste ano, a empresa vencedora terá um ano e oito meses para concluir as obras e iniciar as operações comerciais. Ao todo, serão adquiridos 13 veículos, que têm capacidade de transportar 272 passageiros por unidade.

Tecnologia 100% nacional

O aeromóvel foi desenvolvido no Brasil e usa tecnologia 100% nacional. Desenvolvido pelo Grupo Coester, de São Leopoldo (RS), o Aeromovel é um meio de transporte automatizado sobre trilhos, em via elevada, que utiliza veículos leves, não motorizados. Sua propulsão é pneumática – o ar é soprado por ventiladores industriais de alta eficiência energética, por meio de um duto localizado dentro da via elevada. O vento empurra uma aleta (semelhante a uma vela de barco) fixada por uma haste ao veículo, que se movimenta sobre rodas de aço em trilhos.

O primeiro sistema, que está sendo implantado no Brasil, é o da Trensurb, em Porto Alegre (RS), que ligará a Estação Aeroporto ao Terminal 1 do Aeroporto Internacional Salgado Filho. A linha terá 998 metros de extensão e deve ser concluída no final deste ano.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Obras do Aeromóvel provocam mudanças  no trânsito amanhã

03/08/2012 - Trensurb
 
Colocação de viga da via elevada ocasiona mudanças no acesso à Avenida Severo Dullius e pontos de ônibus neste sábado, 4.

O trânsito na alça lateral da Avenida dos Estados terá modificação durante este sábado, 4, em virtude das obras do Aeromovel. O acesso à Avenida Severo Dullius será interditado, sendo que o fluxo de veículos será desviado para uma faixa da pista do sentido contrário (Severo Dullius-alça lateral).

Uma parada de ônibus provisória será colocada no trecho do desvio para atender às linhas municipais (B02, B09 e B56), que seguem pela Avenida Severo Dullius. No local estarão posicionados guindastes e uma carreta para a colocação de uma viga da via elevada do Aeromovel, ocasionando a mudança no trânsito. Em caso de chuva forte a ação será adiada.

Foto: Marco Pecker, da Trensurb

sábado, 7 de julho de 2012

Após muitos adiamentos, inauguração do Aeromóvel do RS fica para 2013

05/07/2012 - Sul21

Encerramento das obras para aeromóvel de Porto Alegre está prevista para o dia 20 de dezembro de 2012

Por Nícolas Pasinato

Após imprevistos ao longo da construção do aeromóvel de Porto Alegre, que geraram adiamentos na previsão de inauguração do transporte, e depois de cerca de 30 anos de espera desde o surgimento do projeto, a conclusão do empreendimento parece estar próxima. Dia 20 de dezembro é a data marcada para o fim das obras e em janeiro de 2013 começarão os testes do aeromóvel, o que se espera ser o último capítulo dessa novela.

Pretende-se, porém, que o longo tempo de espera pelo aeromóvel seja recompensado com uma melhor acessibilidade ao aeroporto Salgado Filho, uma vez que a linha do transporte liga o aeroporto com a estação mais próxima da Trensurb. Ele contará com dois veículos, um com capacidade para transportar 150 passageiros e outro com 300 lugares, que irão operar um de cada vez, conforme a demanda.

Um dos empecilhos que adiou a operação do aeromóvel na Capital neste ano foi o fato de terem encontrado “algumas redes subterrâneas não cadastradas ao longo do trabalho”, justificou o gerente de desenvolvimento de engenharia da Trensurb, Sidemar Francisco da Silva. Além disso, Sidemar cita o cancelamento do contrato específico para a construção das estações do aeromóvel pela Arcol Engenharia, como um dos fatores que retardaram a conclusão das obras.

“Se tudo tivesse ocorrido bem, em outubro ou novembro as estações já estariam concluídas”, afirma ele. Uma nova licitação foi aberta e assinada em junho deste ano. Agora a responsável por erguer as estações é a Rumo Engenharia, que já deu início as obras, tendo concluído cerca de 7% dessa etapa.

As outras fases do empreendimento já estão bem adiantadas, segundo o Trensurb. Tanto a construção da via elevada quanto o pacote tecnológico (que envolve, por exemplo, sistema de controle, sistema de propulsão, execução dos projetos, fiscalização das obras civis e da fabricação dos veículos) estão 79% finalizadas. O investimento total da obra é de R$ 33,8 milhões.

Com o projeto piloto desenvolvido, a tendência é que cresça o interesse para a implementação do aeromóvel em outros locais. A cidade de Canoas já manifestou essa intenção, tendo assinado inclusive um termo de cooperação e intenção para a construção do transporte no município. Foi divulgado também que a capital teria o desejo de construir um aeromóvel na Zona Sul. “Temos ainda o objetivo de colocar linhas em universidades e no bairro Humaitá”, acrescenta Sidemar.

Sonho perto da realidade

O engenheiro Oskar Coester pode enfim ver sua ideia inovadora sendo concretizada em solo brasileiro. Natural de Pelotas (RS), Coester pôde observar seu trem aéreo movido a ar funcionando longe de sua região, já que há 23 anos foi implantado com êxito um aeromóvel na Indonésia. A demora do projeto em sair do papel no Brasil, segundo o engenheiro, se deve à complexidade da obra.

Perto da conclusão do empreendimento, Coester – que conversou com o Sul21 em abril sobre o mesmo tema – relembra as motivações de sua invenção. “Desde o início do projeto foi levado em conta suas características econômicas e sustentáveis”, diz ele. Outro valor considerado foi o papel que ele empenharia na sociedade. “Desde meu primeiro emprego aprendi a lutar por uma sociedade melhor. Não existe bem-estar individual sem bem-estar coletivo. O objetivo maior de toda a empresa tem que ser primeiro o de servir a sociedade para depois servir a ela mesma”, defende.

Foto: Ramiro Furquim/Sul21

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Trensurb prevê finalizar aeromóvel até dezembro

04/07/2012 - Jornal do Comércio

Oskar Coester, idealizador do veículo, considera viável o prazo estabelecido para finalização

Por Patrícia Comunello

A direção da Trensurb agendou para 20 de dezembro a conclusão do primeiro aeromóvel brasileiro. A conexão com quase um quilômetro, entre o Aeroporto Internacional Salgado Filho e a estação do trem metropolitano, em Porto Alegre, poderá ser aberta a passageiros em janeiro. O calendário foi admitido ontem pelo gerente de desenvolvimento de engenharia da estatal, Sidemar Francisco da Silva. A intenção dos executantes é cumprir a meta, após dois adiamentos devido a problemas na implantação do investimento de R$ 33,8 milhões, transformando o aeromóvel no presente de Natal para a cidade.

A etapa final do projeto será a conclusão das duas estações, situadas nas pontas do sistema e que começaram a ser construídas no começo de junho. Em agosto, a empresa que gerencia a obra, a Aeromóvel Brasil, projeta concluir a montagem da via elevada. Silva detalha ainda que, em outubro, os dois veículos de transporte (um carro para 150 passageiros e outro para 200) já estarão nos trilhos, o que permitiria dar a largada na integração com os demais componentes. No mês seguinte, a expectativa é começar a fazer os testes da automação e dos demais itens que compõem a tecnologia e operação. “Teremos mais de um mês de testes, colocando para início de janeiro a liberação. Todo sistema novo precisa de ajustes”, justifica o gerente da estatal.

A projeção do novo cronograma foi feita em reunião na semana passada entre a direção da Trensurb e a Aeromóvel Brasil, que faz a fiscalização e gerenciamento da implantação. Silva diz que não foi definido se haverá um ato oficial para marcar a entrega. “A inauguração será só quando o equipamento estiver pronto para transportar os usuários”, preveniu o gerente. Segundo o atual estágio, 79% da via elevada e dos sistemas de controle e propulsão e da composição dos trilhos estão completados, 84% da fabricação dos veículos e 7% das estações. O aeromóvel integra o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e é a obra mais avançada do pacote de mobilidade para a Copa do Mundo de 2014, que terá uma das sedes na Capital.

Na trajetória da execução, o mais recente aditivo ocorreu no contrato da fabricação dos veículos, que não implicou em aumento do valor, assegurou Silva. A T’Trans, que confecciona as encomendas em sua unidade em Três Rios, no Rio de Janeiro, reforçou a estrutura física dos carros, feitos de fibra de carbono, e acrescentou freios ABS. “Isso garantirá freada mais precisa. O projeto foi aprimorado”, valoriza o gerente. As melhorias ampliaram em seis meses a conclusão, que coincide com as demais etapas. O coordenador de contratos da T’Trans, Luiz Fernando Pereira, justificou que a execução é demorada pois o processo é artesanal e ainda não havia referência de construção em escala comercial no Brasil. “Aqui usamos mais aço na composição de trens, já no exterior é comum uso de fibra”, contrasta.

Já na sede da metalúrgica Coester, em São Leopoldo, estão encaixotados, à espera da transferência para a via elevada, os componentes mecânicos e elétricos do conjunto da propulsão, a ser instalado nos trilhos e que movimentará os veículos. Além disso, um protótipo do novo modelo de veículo é usado para testes. O equipamento, cujo motor foi construído em Caxias do Sul e o restante do pacote tecnológico foi montado no Rio, chegou há cerca de 15 dias em duas carretas. O volume deve-se à existência de dois conjuntos iguais, que operarão em sistema de redundância. “Se um falhar, o outro é acionado”, esclarece o criador do aeromóvel, Oskar Coester. O conjunto será instalado em cada ponta da extensão, nas estações de máquinas. O pai da tecnologia, que até hoje só foi implantada em Jacarta, capital da Indonésia, na Ásia, considera que o término da montagem em 20 de dezembro é viável, desde que nada mais aconteça fora do projetado.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Assinado o contrato para a construção das  Estações do Aeromóvel

04/06/2012 - Trensurb

Rumo Engenharia Ltda. tem o prazo de 6 meses para a execução da obra, que custará cerca de R$ 3 milhões.

Nesta segunda-feira, 4, a Trensurb e a empresa Rumo Engenharia Ltda. assinaram o contrato de construção das estações da linha Aeromovel, que ligará a Estação Aeroporto da Trensurb ao Terminal 1 do Aeroporto Internacional Salgado Filho. O projeto prevê duas edificações: uma com 430 metros quadrados, junto ao Aeroporto, e uma com 170 metros quadrados, junto à estação do metrô.

No ato de assinatura, na sede da empresa, representaram a Trensurb: o diretor-presidente, Humberto Kasper; o diretor de Administração e Finanças, Ney Michelucci Rodrigues; o diretor de Operações, Paulo Renato Amaral; o superintendente de Desenvolvimento e Expansão, Ernani Fagundes; o gerente de Desenvolvimento de Engenharia, Sidemar Francisco da Silva; o gestor do contrato, Eduardo Mallmann. Pela Rumo Engenharia, estiveram presentes: Joares da Silva e Rogério Araújo Balle.

A obra, que teve a ordem de início de serviço dada hoje, tem o prazo de 6 meses para execução e custará cerca de R$ 3 milhões.

Primeira licitação foi decidida em novembro

No início de novembro de 2011, foi firmado contrato para a construção das duas estações, porém, após um mês da ordem de início, a empresa contratada não deu seguimento ao cronograma de construção. Com isso, o contrato foi cancelado, uma nova licitação teve que ser realizada e o cronograma da obra foi revisto.

O Aeromovel Trensurb-Infraero

A primeira linha da tecnologia Aeromovel em operação comercial no mundo interligará a Estação Aeroporto da Trensurb ao Terminal 1 do Aeroporto Internacional Salgado Filho. O projeto é totalmente desenvolvido no Brasil e usa tecnologia 100% nacional. Os veículos suspensos, movidos a ar, permitirão integração e acesso rápido e direto dos usuários ao terminal aeroportuário. O trajeto de 998m, com duas estações de embarque, será percorrido em 90 segundos. A linha contará com dois veículos - um com capacidade para 150 passageiros, outro para 300 -, que estarão em funcionamento conforme a demanda do período.

Desenvolvido pelo Grupo Coester, de São Leopoldo (RS), o Aeromovel é um meio de transporte automatizado, em via elevada, que utiliza veículos leves, não motorizados, com estruturas de sustentação esbeltas. Sua propulsão é pneumática – o ar é soprado por ventiladores industriais de alta eficiência energética, por meio de um duto localizado dentro da via elevada. O vento empurra uma aleta (semelhante a uma vela de barco) fixada por uma haste ao veículo, que se movimenta sobre rodas de aço em trilhos.

Foto:  Emilene Lopes, da Trensurb

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Assinado acordo para construção do Aeromóvel do Salgado Filho no DF

04/06/2012 - Correio do Povo

Previsão é de que a obra seja concluída em seis meses

A Trensurb e a empresa Rumo Engenharia Ltda assinaram, nesta segunda-feira, o contrato para a construção das duas estações da linha do Aeromóvel. O projeto ligará a Estação Aeroporto ao Terminal 1 do Salgado Filho, na zona Norte de Porto Alegre. A proposta prevê duas edificações: uma com 430 metros quadrados, junto ao aeroporto, e uma com 170 metros quadrados, junto à estação do metrô de superfície. A obra teve a ordem de início de serviço dada nesta segunda-feira e tem um prazo de seis meses para execução.

O acordo foi assinado entre o diretor-presidente da Trensurb, Humberto Kasper; o gestor do contrato, Eduardo Mallmann e os representantes da Rumo Engenharia, Joares da Silva e Rogério Araújo Balle.

Atraso da assinatura se deu em função da abertura de uma nova licitação

No início de novembro de 2011, foi firmado contrato para a construção das duas estações do Aeromóvel. Porém, após um mês da ordem de início das obras, a empresa contratada não deu seguimento ao cronograma de construção. Com isso, o contrato teve de ser cancelado, uma nova licitação precisou ser realizada e o cronograma da obra foi revisto.

O Aeromóvel da Capital deve se tornar a primeira linha da tecnologia em operação comercial no mundo. O projeto é 100% nacional. Os veículos suspensos, movidos a ar, permitirão integração e acesso rápido e direto dos usuários ao terminal aeroportuário. O trajeto de um quilômetro deve ser percorrido em um minuto e meio, com velocidade de até 60 km/h, funcionando como uma segunda linha da Trensurb. Por isso, o acesso vai ser liberado na faixa de integração.

sábado, 28 de abril de 2012

Trensurb e Prefeitura de Canoas estudam Aeromóvel

12/04/2012 - Trensurb
 
Protocolo de intenções e cooperação assinado hoje, 12, prevê desenvolvimento de estudo de viabilidade técnica e econômica do empreendimento.

Na manhã desta quinta-feira, 12, a Trensurb e a Prefeitura Municipal de Canoas, com interveniência da Secretaria Municipal de Transportes e Mobilidade (SMTM), firmaram um protocolo de intenções e cooperação em ato realizado na sede da prefeitura canoense. O objetivo é integrar as atividades das entidades para o desenvolvimento de um estudo de viabilidade técnica e econômica a respeito da implantação do modal Aeromovel no município.

Desenvolvido pelo Grupo Coester, de São Leopoldo, o Aeromovel é um meio de transporte automatizado, em via elevada, de concepção totalmente brasileira, que utiliza veículos leves, não motorizados, com estruturas de sustentação esbeltas. Sua propulsão é pneumática – o ar é soprado por ventiladores industriais de alta eficiência energética, por meio de um duto localizado dentro da via elevada. O vento empurra uma aleta (semelhante a uma vela de barco) fixada por uma haste ao veículo, que se movimenta sobre rodas de aço em trilhos. Uma linha do modal já está em implantação pela Trensurb, em Porto Alegre, entre a Estação Aeroporto do metrô e o Terminal 1 do Salgado Filho.

O termo assinado prevê a execução do estudo de viabilidade pela área técnica da empresa metroviária, com acompanhamento e suporte de profissionais da administração municipal. É a partir desse estudo que será proposto um traçado, que a princípio integraria o eixo dos bairros Mathias Velho e Guajuviras ao sistema da Trensurb. O protocolo tem vigência de 24 meses.

Desenvolvimento e inovação tecnológica

Durante o ato de assinatura, Humberto Kasper, diretor-presidente da Trensurb, falou da orientação do governo federal para que empresas públicas contribuam no desenvolvimento e inovação tecnológica do Brasil. “Não basta fazer apenas o rotineiro, devemos contribuir com projetos para o desenvolvimento tecnológico do país”, afirmou. Segundo ele, a empresa metroviária dá suporte e busca impulsionar a formação de uma cadeia produtiva da tecnologia Aeromovel.

O prefeito de Canoas, Jairo Jorge, declarou: “vamos produzir um resultado que será estruturador do transporte na cidade”. Ele afirmou que, para que se alcancem bons resultados, é preciso que primeiramente seja feito o estudo acordado e planejar com seriedade. O prefeito disse, ainda, que a tecnologia Aeromovel foi negligenciada injustamente por muitos anos, mas que, agora, “temos que dar o primeiro passo com uma tecnologia nacional, gaúcha e provar que ela tem capacidade de fazer também um transporte de massa com qualidade”.

O titular da SMTM canoense, Luiz Carlos Bertotto, em sua fala, destacou algumas das qualidades da tecnologia Aeromovel: “é um sistema muito esbelto e que pouco interfere nas cidades”. Para o secretário, trata-se de um sistema moderno e eficiente que vai integrar-se bem com o sistema de transportes do município. Segundo ele, a assinatura do protocolo, hoje, “é um primeiro passo para essa melhoria na nossa cidade”.

Na ocasião, além do diretor-presidente Humberto Kasper, representaram a Trensurb: Ney Michelucci Rodrigues, diretor de Administração e Finanças; Ernani Fagundes, superintendente de Desenvolvimento e Expansão; Aldir Seifried, superintendente de Desenvolvimento Comercial; Rubens Pazin, consultor especial da Presidência. Também estiveram presentes, entre outras autoridades: a vice-prefeita de Canoas, Beth Colombo; o diretor-presidente da Aeromovel Brasil S.A., Oskar Coester.
L

sábado, 14 de abril de 2012

Prefeitura de Canoas e Trensurb firmam termo para instalação de aeromóvel

13/04/2012

Kasper lembra que o aeromóvel é um transporte de energia limpa e sustentável

A prefeitura de Canoas e a Trensurb assinaram, nesta quinta-feira, o termo de cooperação e intenção para a instalação de um aeromóvel na cidade. O acordo prevê, como primeiro passo, um estudo de viabilidade para o local da instalação.

Pelo termo, a Trensurb irá disponibilizar técnicos para a realização dos estudos de implantação do modal de transporte e elaborar um estudo de viabilidade técnica e econômica de implantação do meio.

Já a Secretaria de Transportes e Mobilidade do município fica responsável por levantar históricos de demanda de passageiros e usuários existentes na cidade e fornecer demais informações necessárias para o projeto. O prazo para o estudo pode chegar a dois anos, mas de acordo com o prefeito Jairo Jorge há a possibilidade de ser realizado em dez meses.

Um dos possíveis trajetos poderá ser uma linha entre os bairros Mathias Velho e Guajuviras, que juntos somam mais de 150 mil habitantes. “Temos cerca de 55 mil passageiros que usariam este transporte tão importante, mas que estava esquecido”, destacou o prefeito.

O diretor-presidente da Trensurb, Humberto Kasper, lembra que o aeromóvel é um transporte de energia limpa e sustentável. “A implantação atende a uma grande demanda e o investimento em Canoas é uma vitória aos moradores”, enfatizou. O aeromóvel poderá ter recursos federais e/ou de empresas privadas para sua construção. De acordo com a direção da empresa, o preço da tarifa - em módulos que devem ter ar condicionado - pode ser igual ao dos ônibus ou mesmo mais barato. Outra possibilidade de trajeto é interligar os bairros Mathias Velho e Rio Branco.

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Reforma predial e ampliação da acessibilidade preparam estação para a chegada do Aeromovel e da Copa do Mundo de 2014.

05/04/2012 - Trensurb

Conforme já foi feito nas estações Mercado e Canoas/La Salle, a Trensurb promove manutenção predial e implantação de acessibilidade universal na Estação Aeroporto. Já foram instalados 600 metros de corrimão nas passarelas de acesso à estação e o sistema de proteção contra descargas atmosféricas. Em breve, a borda de basalto será instalada na plataforma, em substituição à granitina.

Os usuários serão beneficiados, ainda, com um elevador (de uso restrito a portadores de necessidades especiais) de acesso à plataforma da estação – além de outro para acesso à sede da Trensurb – e piso podotátil (para auxiliar deficientes visuais), além da reforma do piso existente e adequação de sanitários. Tais medidas são necessárias para a compatibilização com o sistema Aeromovel, a ser integrado à estação para ligá-la ao Terminal 1 do aeroporto, e com a Copa do Mundo de 2014. Haverá mudanças também na comunicação visual, com placas de informações trilíngue (português, inglês e espanhol).

“A Estação Aeroporto é muito importante no sistema, pois terá ligação direta com o Aeroporto Salgado Filho através do Aeromovel. Qualificar a acessibilidade é preparar-se para receber um grande público, inclusive internacional”, afirma o gerente de Operações, Rubenildo Ignácio.

Duas empresas participaram do processo licitatório para a execução das obras, que teve como vencedora a Rumo Engenharia Ltda. A publicação no Diário Oficial da União ocorreu no dia 1º de dezembro de 2011. Com economia de 8% do valor calculado no início do projeto, o investimento será de R$ 1,14 milhão.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Nova Licitação

20/01/2012 - Trensurb

Rumo Engenharia construirá as edificações orçadas em cerca de R$ 3 milhões. Processo licitatório anterior foi suspenso devido a inoperância da primeira empresa vencedora.

Saiu nesta quinta-feira, 19, o resultado da nova licitação para a construção das estações da linha Aeromovel que ligará a Estação Aeroporto da Trensurb ao Terminal I do Aeroporto Internacional Salgado Filho. A empresa Rumo Engenharia LTDA., com sede em Cachoeirinha, venceu o certame entre três propostas apresentadas. O projeto prevê duas edificações com cerca de 660 metros quadrados cada.

Gerente de projetos e obras da Trensurb e gestor do contrato geral de implantação do Aeromovel - que também envolve veículos, via elevada e pacote tecnológico -, Sidemar Francisco da Silva explica que a empresa vencedora apresentou requisitos técnicos necessários e um orçamento para a obra em cerca de R$ 3 milhões.

Primeira licitação foi decidida em novembro

No início de novembro de 2011 foi firmado contrato para a construção das duas estações, porém, conforme Sidemar, após um mês da ordem de início a empresa não deu seguimento ao cronograma de construção. Com isso, o contrato foi cancelado e o cronograma da obra revisto.

O Aeromovel Trensurb-Infraero

A primeira linha da tecnologia Aeromovel em operação comercial no mundo interligará a Estação Aeroporto ao Terminal 1 do Aeroporto Internacional Salgado Filho. O projeto é totalmente desenvolvido no Brasil e usa tecnologia 100% nacional. Os veículos suspensos, movidos a ar, permitirão integração e acesso rápido e direto dos usuários ao terminal aeroportuário. O trajeto de 998m, com duas estações de embarque, será percorrido em 90 segundos. A linha contará com dois veículos - um com capacidade para 150 passageiros, outro para 300 -, que estarão em funcionamento conforme a demanda do período. O projeto, orçado em aproximadamente R$ 29,9 milhões, tem previsão de conclusão para o segundo semestre de 2012.

Desenvolvido pelo Grupo Coester, de São Leopoldo (RS), o Aeromovel é um meio de transporte automatizado, em via elevada, que utiliza veículos leves, não motorizados, com estruturas de sustentação esbeltas. Sua propulsão é pneumática – o ar é soprado por ventiladores industriais de alta eficiência energética, por meio de um duto localizado dentro da via elevada. O vento empurra uma aleta (semelhante a uma vela de barco) fixada por uma haste ao veículo, que se movimenta sobre rodas de aço em trilhos.
Compartilhe  0 0 Email0 ShareNew

Sistema integrado de bilhetagem eletrônica permite que usuário faça até quatro viagens com desconto

Tratativas para ampliação da frota da Trensurb vem ocorrendo desde o ano de 2010.
Atualmente a empresa possui 25 trens, com quatro carros cada um, e busca a compra de mais 10 trens, cada um com seis carros.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Rumo Engenharia vence licitação do aeromóvel

20/01/2012 - Revista Ferroviária

A Rumo Engenharia, com sede em Cachoeirinha, no Rio Grande do Sul, foi a vencedora da nova licitação para a construção das estações da linha do aeromóvel que ligará a Estação Aeroporto da Trensurb ao Terminal I do Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre. O resultado foi divulgado nesta quinta-feira (19/01).

A construção já havia sido licitada em novembro, porém a empresa vencedora não deu segmento ao cronograma previsto, o que levou ao cancelamento do contrato. A Rumo Engenharia ganhou a nova licitação, concorrendo com mais três propostas, por cerca de R$ 3 milhões.

A linha do aeromóvel prevê duas estações de 660 metros quadrados cada, e terá dois veículos movidos a ar, com capacidade para 150 e 300 passageiros cada. Com o sistema, os passageiros poderão percorrer os 998 metros entre as duas estações em aproximadamente 90 segundos.

O projeto total do aeromóvel de Porto Alegre está orçado em R$ 29,9 milhões, e deve ser concluído ainda em 2012.

A Rumo Engenharia, com sede em Cachoeirinha, no Rio Grande do Sul, foi a vencedora da nova licitação para a construção das estações da linha do aeromóvel que ligará a Estação Aeroporto da Trensurb ao Terminal I do Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre. O resultado foi divulgado nesta quinta-feira (19/01).

A construção já havia sido licitada em novembro, porém a empresa vencedora não deu segmento ao cronograma previsto, o que levou ao cancelamento do contrato. A Rumo Engenharia ganhou a nova licitação, concorrendo com mais três propostas, por cerca de R$ 3 milhões.

A linha do aeromóvel prevê duas estações de 660 metros quadrados cada, e terá dois veículos movidos a ar, com capacidade para 150 e 300 passageiros cada. Com o sistema, os passageiros poderão percorrer os 998 metros entre as duas estações em aproximadamente 90 segundos.

O projeto total do aeromóvel de Porto Alegre está orçado em R$ 29,9 milhões, e deve ser concluído ainda em 2012.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Aeromóvel: uma das obras de mobilidade urbana para PA receber os jogos da Copa

18/01/2012 - Mobilize Brasil

No sul do país, ventos da Copa do Mundo movimentam projeto do aeromóvel.

Se tudo correr nos trilhos, no primeiro semestre de 2012 os passageiros que chegarem a Porto Alegre pelo Aeroporto Salgado Filho poderão utilizar um sistema de transporte quase inédito no Brasil: o aeromóvel. Até então deverá estar concluída a obra do elevado e das estações desse veículo, que ligará o terminal aeroviário 1 e a estação Aeroporto da Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre (Trensurb).

Estão sendo investidos 29,9 milhões de reais no projeto, classificado como uma das obras de mobilidade urbana que preparam a capital gaúcha para, entre outros eventos, receber os jogos da Copa do Mundo de 2014. O governo federal considera o aeromóvel uma opção de acesso aos aeroportos.No caso de Porto Alegre, a conexão entre o terminal aéreo e a estação de trens deverá facilitar o deslocamento de turistas até a região central.

Dois veículos (um com capacidade para 150 passageiros e outro, para 300) farão o percurso em 90 segundos. Nas extremidades do trajeto serão construídas estações de dimensões distintas. Junto ao aeroporto, estará a maior, com quase 500 metros quadrados; perto da gare, a parada terá pouco mais de 250 metros quadrados.

Ambos os prédios foram desenhados pelo escritório do arquiteto Ado Azevedo, do Rio de Janeiro. O projeto executivo foi desenvolvido pelo escritório Obino Souza Pinto Arquitetura e Urbanismo, de Porto Alegre, também responsável pela concepção arquitetônica da via elevada.

Azevedo empregou estrutura metálica, concreto e vidro, procurando dar às estações formas que lembrassem o movimento do vento. Com essa abordagem, ele quis associar a proposta arquitetônica à tecnologia empregada, pois os veículos vão se deslocar pela movimentação de ar, insuflado por dutos dispostos no interior das vigas que são parte do traçado do elevado. O ar injetado impulsiona aletas na parte inferior do aeromóvel, movimentando-o.

O pai do aeromóvel é Oskar Coester, empresário que há quase meio século pesquisa soluções para o transporte urbano. Sua primeira versão do veículo foi igualmente implantada na capital gaúcha e revelada ao leitores de PROJETO DESIGN em setembro de 1983.

“Gaúchos criam revolucionário sistema de transporte” era o título da reportagem e também uma das chamadas de capa da edição 55. Passadas quase três décadas, a ideia de Coester está se consolidando em outra parte daquela cidade.

Autoridades estiveram presentes na solenidade de início das obras. Não há notícia de que Levy Fidelix, presidente do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), tivesse sido convidado. Deveria, dada sua familiaridade com o tema. O aerotrem, mote de suas campanhas eleitorais, é uma espécie de parente do aeromóvel. Que seja então feito o convite para a inauguração.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Aeromóvel é uma das obras de mobilidade urbana para Porto Alegre receber os jogos da Copa 2014

11/01/2012 - Projeto Design, Adilson Mendes

Em Porto Alegre, ventos da Copa movimentam projeto do aeromóvel.  |  Postado em: 11 de janeiro

Estação que será ligada ao aeroporto
créditos: OBINO SOUZA PINTO ARQUITETURA E URBANISMO

Se tudo correr nos trilhos, no primeiro semestre de 2012 os passageiros que chegarem a Porto Alegre pelo Aeroporto Salgado Filho poderão utilizar um sistema de transporte quase inédito no Brasil: o aeromóvel. Até então deverá estar concluída a obra do elevado e das estações desse veículo, que ligará o terminal aeroviário 1 e a estação Aeroporto da Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre (Trensurb).
 
Estão sendo investidos 29,9 milhões de reais no projeto, classificado como uma das obras de mobilidade urbana que preparam a capital gaúcha para, entre outros eventos, receber os jogos da Copa do Mundo de 2014. O governo federal considera o aeromóvel uma opção de acesso aos aeroportos.No caso de Porto Alegre, a conexão entre o terminal aéreo e a estação de trens deverá facilitar o deslocamento de turistas até a região central.
 
Dois veículos (um com capacidade para 150 passageiros e outro, para 300) farão o percurso em 90 segundos. Nas extremidades do trajeto serão construídas estações de dimensões distintas. Junto ao aeroporto, estará a maior, com quase 500 metros quadrados; perto da gare, a parada terá pouco mais de 250 metros quadrados.
 
Ambos os prédios foram desenhados pelo escritório do arquiteto Ado Azevedo, do Rio de Janeiro. O projeto executivo foi desenvolvido pelo escritório Obino Souza Pinto Arquitetura e Urbanismo, de Porto Alegre, também responsável pela concepção arquitetônica da via elevada.
Azevedo empregou estrutura metálica, concreto e vidro, procurando dar às estações formas que lembrassem o movimento do vento. Com essa abordagem, ele quis associar a proposta arquitetônica à tecnologia empregada, pois os veículos vão se deslocar pela movimentação de ar, insuflado por dutos dispostos no interior das vigas que são parte do traçado do elevado. O ar injetado impulsiona aletas na parte inferior do aeromóvel, movimentando-o.
 
O pai do aeromóvel é Oskar Coester, empresário que há quase meio século pesquisa soluções para o transporte urbano. Sua primeira versão do veículo foi igualmente implantada na capital gaúcha e revelada ao leitores de PROJETO DESIGN em setembro de 1983.
 
“Gaúchos criam revolucionário sistema de transporte” era o título da reportagem e também uma das chamadas de capa da edição 55. Passadas quase três décadas, a ideia de Coester está se consolidando em outra parte daquela cidade.
 
Autoridades estiveram presentes na solenidade de início das obras. Não há notícia de que Levy Fidelix, presidente do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), tivesse sido convidado. Deveria, dada sua familiaridade com o tema. O aerotrem, mote de suas campanhas eleitorais, é uma espécie de parente do aeromóvel. Que seja então feito o convite para a inauguração.